Pinot Noir, a nobre casta dos grandes tintos de Borgonha

Publicado: 06/06/2018

Casta complexa e elegante, a Pinot Noir dá origem a alguns dos mais famosos e finos vinhos do mundo.

Nativa da Borgonha, ela interpreta todas as nuances deste grande terroir com excelência.


Do Bourgogne Pinot Noir (apelação genérica) aos crus de Chambolle-Musigny, descubra a nossa seleção de fantásticos Pinots Noirs.

Descrição 1

Entre as muitas castas tintas que com frequência encontramos nos principais países produtores, poucas excitam o palato e as emoções dos degustadores como a aristocrática Pinot Noir.

As mais antigas menções diretas a Pinot datam ainda do séc. XIV, e tratou-se, sempre, de uma uva especial, produzindo vinhos valorizados e procurados.

Ao contrário da altamente popular Cabernet Sauvignon, que demonstra excelente adaptabilidade aos mais distintos climas e terroirs, a Pinot Noir sempre mostra maior grau de exigência, carecendo, fundamentalmente, de climas frescos a moderados, além de solos propícios, para que possa demonstrar todos seu potencial.

A predileção da Pinot é por solos calcários, que permitirão a  esta casta de maturação precoce um ciclo mais compassado,  evitando uma maturação muito célere.

Climas demasiadamente quentes resultam em aromas de frutas cozidas, falta de acidez, e a perda da sua intrínseca elegância; se demasiadamente frios, a acidez, já naturalmente elevada, ficará em níveis excessivos, e teremos taninos verdes, imaturos.

Nas melhores condições, a Pinot produz vinhos de médio corpo, com aromas a frutos vermelhos, mineralidade, acidez suculenta, taninos sedosos, equilíbrio e propensão à mesa.

Em todo o mundo, são poucas as regiões que nos permitem a produção de Pinot de alta qualidade, e são menos ainda as regiões que permitem a produção de vinhos verdadeiramente grandiosos. Destas poucas, nenhuma alcança o status de refinamento, elegância e importância histórica dos tintos da Bourgogne.


Região por excelência para a produção de grandes tintos baseados na Pinot Noir, a Bourgogne é, do ponto de vista qualitativo, o principal centro de produção desta casta.

  Desde a idade média, os monges cistercienses, além de identificar e demarcar os vinhedos da zona, também fizeram um cuidadoso trabalho ampelográfico, que resultou na eleição da Pinot Noir como a uva tinta mais adequada à região.

  Isso fundamentalmente porque falamos, não apenas de expressão varietal, mas de expressão de todo um terroir. O entendimento dos produtores da Bourgogne é que eles não produzem Pinot Noir; eles produzem Bourgogne, e a Pinot Noir é tão somente um veículo, que permite comunicar as sutilezas da geografia local com grande eficiência.

De fato, são poucas as regiões que demonstram uma ligação tão profunda entre tradições locais, solo e matéria prima, exprimindo essas diferenças, de forma sensível, entre uma garrafa e outra.

O grande prazer dos vinhos da Borgonha está na taça, na comparação entre os distintos estilos e terroirs, e essa comparação meticulosa é o que propomos com nossa seleção.


Descrição 2

Domaine Perraud

Uma rara exceção, em uma terra de tradições seculares, o Domaine Perraud foi fundado em 2005, por Jean-Cristophe Perraud, a partir de distintas parcelas de vinhedos familiares, que já vinham com os Perraud há quatro gerações.

Localizada no sul de Mâcon, próximo às rochas de Solutré e Vergisson, a vinícola produz uma gama de vinhos, nas diversas apelações locais, a partir de uma "cultura raisonnée", que caminha para a conversão orgânica.

DOMAINE PERRAUD BOURGOGNE ROUGE 2016

   Um tinto clássico, fresco, suculento e frutado.

  Este Bourgogne Rouge é produzido exclusivamente a partir de vinhedos próprios, e as uvas são vinificadas com o mínimo de intervenção, para garantir sua máxima expressão varietal.

  Um Pinot Noir frutado e floral, com framboesas e morangos, complementados pela fresca acidez, que fazem deste um excelente vinho para aperitivos, embutidos e carnes magras delicadas.


Domaine Perrot-Minot

Localizado na Côte de Nuits, para muitos a melhor área para a produção de tintos na  Borgonha, o Domaine está nas mãos da mesma família desde meados do séc. XIX.

Possui algumas das mais velhas parcelas de vinhedos deste village, de onde saem   alguns dos mais elegantes e sedutores vinhos da Borgonha. Boa parte destas  vinhas  são destinadas aos ótimos Premier Crus do Domaine, mas parte é atentamente  selecionada para a produção de seu Village de vinhas velhas.

Já há anos o Domaine Perrot-Minot pratica uma viticultura integrada, sem uso de  fertilizantes químicos ou herbicidas, e adapta sua viticultura ao terroir, sempre  buscando  a  melhor e mais equilibrada maturidade das uvas, que permitirá a  máxima expressão  de cada parcela de seus vinhedos.

A filosofia é de ouvir a terra, dar um passo atrás e compreender as reais necessidades do vinhedo, para que se atinja sua máxima expressão e equilíbrio, por meio da própria ação da natureza, intervindo apenas quando absolutamente necessário, nunca de forma sistemática.

DOMAINE PERROT-MINOT CHAMBOLLE-MUSIGNY VIELLES VIGNES 2010

Obtido a partir de uvas cultivadas com todos os cuidados acima citados, e vinificadas com esmero e atenção, este é um Pinot típico, com frutas vermelhas, taninos sedosos, equilíbrio, elegância e longo final.

  Um excepcional exemplo da qualidade dos bons vinhos desta zona!

 Estrutura e características que fazem dele um vinhos gastronômico, muito adaptado às mais finas    preparações, como caças de pena assadas, vitelo ou risotos e massas com trufas brancas.


Avaliações
Robert Parker 89-91 "Gorgeous aromatics and layers of silky, red fruit in a rich expression of Chambolle. Sweet red berries, flowers and spices are some of the notes that flesh out on the gracious, seductive finish. This is a striking wine from Christophe Perrot-Minot."

Wine Spectator 91 "Displays pure cherry, raspberry, currant and spice flavors on an elegant frame. This red is silky and succulent."

Vinous 90+ "Musky, wild, highly aromatic nose offers scents of redcurrant, cherry and crushed stone. Finishes persistent and a bit youthfully tight."

Wine Enthusiast 91 "It has tight acidity that meshes with plum and damson fruit."

DOMAINE PERROT-MINOT CHAMBOLLE-MUSIGNY 1ER CRU ECHANGES 2009


Um belíssimo 1er Cru deste renomado produtor.

Grande equilíbrio e elegância, com presença bem integrada de frutas, notas florais e mineralidade. Taninos firmes e bem contornados, com boa estrutura, assegurando longevidade e gratificante evolução.
Marcadas notas de frutos maduros, cerejas pretas, violetas, e um discreto toque do carvalho, puro e sedoso em boca, com longo retrogosto, mineral e elegante.

  Excepcional escolha para pratos com marcada presença de funghi secchi, caças de pequeno porte, e cozidos substanciosos!

Avaliações
Allen Meadows 89-92 "A rarely seen split-rated vineyard. The middle weight flavors offer lovely richness and mouth coating sap as well as a seductively textured and mineral-inflected finish that is dusty, firm, balanced and long. This is very Chambolle in character as there is finesse and minerality."

Vinous 89-91 "Cassis, blackberry, menthol and licorice on the nose; reminded me of a new-style Saint-Emilion."





Voltar