Jaen

Descrição 1
A uva Jaen mostra aqui uma face pouco comum, num vinho concentrado, com notas de frutas compotadas, vegetais e especiarias. A frescura da uva está bem patente, o conjunto é complexo e personalizado.
Descrição 2
A Quinta de Lemos é um projeto de Pierre de Lemos, cuja família possui um grupo têxtil (Celso de Lemos), e que decidiu investir na produção de vinhos de alta qualidade. Para tanto, não poupou esforços e trouxe para a equipe o renomado enólogo Hugo Chaves, e juntos produzem vinhos elegantes e que exprimem maravilhosamente o “terroir” do Dão.

Localizada em Silgueiros, Dão, a vinícola tem arquitetura moderna e possui 25 hectares de vinhedos contudo. Apesar da grande área Chaves vinifica apenas 100 mil garrafas por ano, as quais são distribuídas mundo a fora. Aqui, videiras e oliveiras dividem espaço com colmeias promovendo o equilíbrio do ecossistema. O solo granítico e arenoso é abraçado por montanhas protegendo os vinhedos do severo clima continental e da umidade. As uvas são colhidas manualmente e selecionadas ainda no vinhedo garantindo a qualidade máxima dos vinhos.

DADOS BÁSICOS
Região: Dão
Safra: 2007
Casta: Jaen
Teor alcoólico: 14,5%
Amadurecimento: 15 meses em carvalho francês
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: granada intenso.
Nariz: notas elegantes de fruta vermelha, cerejas e morangos, bem conjugadas com a madeira que lhe acrescenta um toque de especiaria.
Boca: fresco, afinado e de profundo sabor. Um vinho moderno, versátil, com taninos de grande delicadeza.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16°
Harmonização: Strogonoff, garoupa assada com presunto e ervas.

PONTUAÇÃO
Robert Parker 89
Wine Enthusiast 92
Revista de Vinhos 16,5
International Wine Challenge 2014: Medalha de Bronze

Avaliações dos Especialistas
Robert Parker 89
The 2007 JAEN is, of course, all Jaen. As with the Alfrocheiro this issue, it is a grape that is typically found in this region that usually fills out some blends. Other producers make a monovarietal from it, but this is a pretty nice effort from relatively young vines. Deep, full bodied and with a lot of power, this does have a bit of an oak overlay, but the acidity and fine fruit flavor cut through it well. The real question with this wine is its astringency. It gets rather more powerful with aeration, although it never destroys the wine. Like a lot of the winery’s efforts, it is not entirely clear if the balance will ever be perfect, but it certainly seems like it could use another few years in the cellar. This runs around 16 euros in Portugal. This is a very nice effort for this monovarietal, with a bright, juicy finish.

Wine Enthusiast 92
Known in Spain as Mencia and found in Galicia, here in Portugal it forms a part of the mix in the mountainous Dão. It is red fruit flavors that are sustained by tannins. Despite its nine years of age, it is still firmly structured, still packed with fine fruit. It is only just now ready to drink.

Revista de Vinhos 16,5
A mal amada Jaen mostra aqui uma face pouco comum, num vinho concentrado, com notas de frutos pretos, vegetais e especiarias. A frescura da uva está bem patente, o conjunto é complexo e personalizado.

  • RP 89
  • WE 92
  • 1  |  R$ 260,00 /gf
  • 6  |  R$ 260,00 /gf
X

Adicionar ao carrinho


  • R$ 260,00 Garrafa(s)

  • R$ 260,00 Garrafa(s)

R$ 260,00

Descrição 1
O ano de 2010 teve condições ótimas para as maturações das diferentes variedades da vinicola. O Jaen foi a casta com menores variações ao longo dos anos devido a sua precocidade e continua mostrando toda a sua personalidade: um vinho doce e concentrado, muito cativante.
Descrição 2
A Quinta de Lemos é um projeto de Pierre de Lemos, cuja família possui um grupo têxtil (Celso de Lemos), e que decidiu investir na produção de vinhos de alta qualidade. Para tanto, não poupou esforços e trouxe para a equipe o renomado enólogo Hugo Chaves, e juntos produzem vinhos elegantes e que exprimem maravilhosamente o “terroir” do Dão.

Localizada em Silgueiros, Dão, a vinícola tem arquitetura moderna e possui 25 hectares de vinhedos contudo. Apesar da grande área Chaves vinifica apenas 100 mil garrafas por ano, as quais são distribuídas mundo a fora. Aqui, videiras e oliveiras dividem espaço com colmeias promovendo o equilíbrio do ecossistema. O solo granítico e arenoso é abraçado por montanhas protegendo os vinhedos do severo clima continental e da umidade. As uvas são colhidas manualmente e selecionadas ainda no vinhedo garantindo a qualidade máxima dos vinhos.

DADOS BÁSICOS
Região: Dão
Safra: 2010
Casta: Jaen
Teor alcoólico: 14,3%
Amadurecimento: 18 meses em carvalho francês
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: granada intenso.
Nariz: notas de frutos pretos e vermelhos, vegetais e especiarias, e um toque de especiaria que a madeira acrescenta.
Boca: fresco, concentrado e de profundo sabor, de final longo e cremoso.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16°
Harmonização: Strogonoff, garoupa assada com presunto e ervas.

PONTUAÇÃO
Robert Parker 92
Wine Enthusiast 93
Revista de Vinhos 16,5
International Wine & Spirit Competition 2016: Medalha de Bronze

Avaliações dos Especialistas
Robert Parker 92
The 2010 Jaen was aged in French oak for 18 months (only three months new). I have tasted this before, but since this winery's wines hold well and improve, it's worth checking in. This is a Jaen with fine structure to go with its finesse in the mid-palate, but for what the region normally produces with this grape, the concentration is perhaps the most impressive part. Then, it ends with power and grip, lingering beautifully. Underneath is ripe fruit, strawberries laced with herbs. This remains pretty special. This grape is not the best ager, but this will age better than most. It is doing well now, though. Don't hesitate to dive in.

Wine Enthusiast 93
One of a series of four wines featuring the major red grapes of the Dão, this wine concentrates on the least familiar. The Jaen gives a tight, structured wine that is still firm after six years. Blackberry fruits and spice fill out the dry core and leave an impressive wine that is likely to live long. Drink now.

  • RP 92
  • WE 93
  • 1  |  R$ 260,00 /gf
  • 6  |  R$ 260,00 /gf
X

Adicionar ao carrinho


  • R$ 260,00 Garrafa(s)

  • R$ 260,00 Garrafa(s)

R$ 260,00

Descrição 1
O Dona Santana mostra um equilíbrio perfeito entre a estrutura da Touriga Nacional, a estrutura e doçura da Tinta Roriz e a complexidade aromatica da casta Jaen.

Descrição 2
A Quinta de Lemos é um projeto de Pierre de Lemos, cuja família possui um grupo têxtil (Celso de Lemos), e que decidiu investir na produção de vinhos de alta qualidade. Para tanto, não poupou esforços e trouxe para a equipe o renomado enólogo Hugo Chaves, e juntos produzem vinhos elegantes e que exprimem maravilhosamente o “terroir” do Dão.

Localizada em Silgueiros, Dão, a vinícola tem arquitetura moderna e possui 25 hectares de vinhedos contudo. Apesar da grande área Chaves vinifica apenas 100 mil garrafas por ano, as quais são distribuídas mundo a fora. Aqui, videiras e oliveiras dividem espaço com colmeias promovendo o equilíbrio do ecossistema. O solo granítico e arenoso é abraçado por montanhas protegendo os vinhedos do severo clima continental e da umidade. As uvas são colhidas manualmente e selecionadas ainda no vinhedo garantindo a qualidade máxima dos vinhos.

DADOS BÁSICOS
Região: Dão
Safra: 2009
Casta: 60% Touriga Nacional, 20% Tinta Roriz, 10% Jaen, 10% and Alfrocheiro
Teor alcoólico: 14,3%
Amadurecimento: 18 meses em carvalho francês
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: granada.
Nariz: muito perfumado, com fruta doce e madura sobressaindo,
Boca: bom volume, taninos redondos, fim-de-boca com especiarias doces. Um vinho ganancioso e sedutor!

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16°
Harmonização: queijos fortes, risoto de cogumelos, costela suína na brasa, lombo de bacalhau assado, massas em geral.

PONTUAÇÃO
Robert Parker 90
Wine Enthusiast 91
Wine Spectator 91
Wine & Spirits Magazine 92
Decanter World Wine Awards 2015: Medalha de Bronze
Concurso Mundial de Bruxelas 2014: Medalha de Ouro
International Wine Challenge 2015: Medalha de Prata

Avaliações dos Especialistas
Wine Spectator 91
Focused and pure-tasting, offering powerfully crisp flavors of dark currant, cherry and crushed red plum, accented by slate and white pepper notes. Medium-grained tannins show on the spicy finish. Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen and Alfrocheiro. Drink now through 2019. 112 cases imported. –KM

Robert Parker 90
The 2009 Dona Santana was aged for 18 months in French oak (70% used, 30% new). Coming in at 14.3% alcohol, it is a blend of 60% Touriga Nacional, 20% Tinta Roriz, 10% Jaen and 10% Alfrocheiro. Quite charming, this is a lovely and fresh wine with reasonable concentration, good balance and finesse. It is rounder, more accessible and not as tannic as some the winery has produced, but it is no wimp and it has structure. Its juicy and delicious finish will win it some fans who might like it as well as, or better than, some of the bigger boys. Drinking nicely now, it may exceed expectations in the short to mid-term, but it may not have quite the potential for improvement of some of the upper-level wines. Yet, as it sat and aired, its structure seemed fine. It is easily the best value point in the lineup, a can’t-miss buy here. It is completely charming, tastes great and doesn’t have a hair out of place, seeming serious, yet bursting with flavor. I liked this when I saw it in Portugal, but retasting it at home proved how fine its balance and structure is. There were 43,154 bottles produced. Drink now-2022.

Wine Enthusiast 91
All four of Dâo's indigenous red grapes—Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen and Alfrocheiro—are in this blend. It is rich and fruity wine, showing a lightly perfumed character against ripe black fruit tones. Drink now.

  • RP 90
  • WS 91
  • WE 91
  • 1  |  R$ 169,00 /gf
  • 6  |  R$ 169,00 /gf
X

Adicionar ao carrinho


  • R$ 169,00 Garrafa(s)

  • R$ 169,00 Garrafa(s)

R$ 169,00