Vinhos

Descrição 1
A cepa Baga entregou um tinto profundo, estruturado, com uma expressão intensa da fruta. 
Descrição 2
A Quinta do Montalto inicia suas atividades em 1880 e é pertencente à mesma família há 5 gerações. Possui na sua totalidade cerca de 50 hectares, entre vinhas, olivais, pomares e florestas, formando um magnífico mosaico na paisagem. Inserida na grande região vitivinícola de Lisboa, os cerca de 15,5 hectares de vinhas implantadas em encostas de solos argilo-calcários com excelente exposição solar, produzem vinhos com direito à Denominação de Origem Encostas D’Aire.

Localizada no centro do país na região de Ourém, perto de Fátima, e com uma longa tradição vitivinícola, a Quinta do Montalto possui uma grande variedade de castas, sendo a Aragonez e a Fernão Pires as mais representativas das uvas tintas e brancas, respectivamente.
Existem também encepamentos de Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah, Baga, Alicante Bouchet, Castelão, Moreto, Cabernet Sauvignon, Arinto, Rabo de Ovelha e Olho de Lebre.

A obtenção de produtos regionais, verdadeiramente genuínos, e de paladar único, tem pautado o trabalho e dedicação de toda a família e de todos os trabalhadores. Sem deixar de lado as preocupações ambientais, todas as culturas na Quinta do Montalto são, desde 1997, conduzidas e tratadas obedecendo às normas de Agricultura Biológica com o controlo da ECOCERT-PORTUGAL, ou seja, não são utilizados adubos químicos, herbicidas, inseticidas, fungicidas e outros produtos químicos de síntese.
Além disso, por não utilizarem qualquer produto de origem animal, todos os nossos vinhos são aptos para uma dieta vegana, estando registados na “The Vegan Society”, uma associação sediada no Reino Unido.

DADOS BÁSICOS
VR Lisboa
Safra: 2017
Corte: 100% Baga
Teor alcoólico: 13,3%
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: rubi.
Nariz: frutas vermelhas silvestres, ligeira madeira.
Boca: complexidade de frutos silvestres. Boa estrutura, mostrando taninos jovens.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16°-18°.
Harmonização: pratos de carne caça, carnes vermelhas ou queijos curados.
Tempo de guarda: 8 anos.

PONTUAÇÃO
International Organic Wine Award 2018: Medalha de Ouro
International Wine Award 2018: Medalha de Prata
AWC Vienna 2019 : Seal of Approval

R$ 159,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 159,00

Descrição 1
Belo exemplo de vinho varietal de Aragonez, com boa estrutura, notas vegetais e de frutos pretos.
Descrição 2
A Quinta do Montalto inicia suas atividades em 1880 e é pertencente à mesma família há 5 gerações. Possui na sua totalidade cerca de 50 hectares, entre vinhas, olivais, pomares e florestas, formando um magnífico mosaico na paisagem. Inserida na grande região vitivinícola de Lisboa, os cerca de 15,5 hectares de vinhas implantadas em encostas de solos argilo-calcários com excelente exposição solar, produzem vinhos com direito à Denominação de Origem Encostas D’Aire.

Localizada no centro do país na região de Ourém, perto de Fátima, e com uma longa tradição vitivinícola, a Quinta do Montalto possui uma grande variedade de castas, sendo a Aragonez e a Fernão Pires as mais representativas das uvas tintas e brancas, respectivamente.
Existem também encepamentos de Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah, Baga, Alicante Bouchet, Castelão, Moreto, Cabernet Sauvignon, Arinto, Rabo de Ovelha e Olho de Lebre.

A obtenção de produtos regionais, verdadeiramente genuínos, e de paladar único, tem pautado o trabalho e dedicação de toda a família e de todos os trabalhadores. Sem deixar de lado as preocupações ambientais, todas as culturas na Quinta do Montalto são, desde 1997, conduzidas e tratadas obedecendo às normas de Agricultura Biológica com o controlo da ECOCERT-PORTUGAL, ou seja, não são utilizados adubos químicos, herbicidas, inseticidas, fungicidas e outros produtos químicos de síntese.
Além disso, por não utilizarem qualquer produto de origem animal, todos os nossos vinhos são aptos para uma dieta vegana, estando registados na “The Vegan Society”, uma associação sediada no Reino Unido.

DADOS BÁSICOS
VR Lisboa
Safra: 2017
Corte: Aragonez
Teor alcoólico: 14%
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: rubi.
Nariz: notas de frutos pretos, com ligeira madeira.
Boca: complexidade de frutos silvestres, toque de chocolate amargo. Boa estrutura, com ligeira adstringência.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16°-18°.
Harmonização: pratos de carne caça, carnes vermelhas ou queijos curados.
Tempo de guarda: 2 anos.

PONTUAÇÃO
International Organic Wine Award 2018: Medalha de Ouro

R$ 159,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 159,00

Descrição 1
O lado mais atraente da Fernão Pires: um branco harmonioso, redondo e perfumado. 

Descrição 2
A Quinta do Montalto inicia suas atividades em 1880 e é pertencente à mesma família há 5 gerações. Possui na sua totalidade cerca de 50 hectares, entre vinhas, olivais, pomares e florestas, formando um magnífico mosaico na paisagem. Inserida na grande região vitivinícola de Lisboa, os cerca de 15,5 hectares de vinhas implantadas em encostas de solos argilo-calcários com excelente exposição solar, produzem vinhos com direito à Denominação de Origem Encostas D’Aire.

Localizada no centro do país na região de Ourém, perto de Fátima, e com uma longa tradição vitivinícola, a Quinta do Montalto possui uma grande variedade de castas, sendo a Aragonez e a Fernão Pires as mais representativas das uvas tintas e brancas, respectivamente.
Existem também encepamentos de Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah, Baga, Alicante Bouchet, Castelão, Moreto, Cabernet Sauvignon, Arinto, Rabo de Ovelha e Olho de Lebre.

A obtenção de produtos regionais, verdadeiramente genuínos, e de paladar único, tem pautado o trabalho e dedicação de toda a família e de todos os trabalhadores. Sem deixar de lado as preocupações ambientais, todas as culturas na Quinta do Montalto são, desde 1997, conduzidas e tratadas obedecendo às normas de Agricultura Biológica com o controlo da ECOCERT-PORTUGAL, ou seja, não são utilizados adubos químicos, herbicidas, inseticidas, fungicidas e outros produtos químicos de síntese.
Além disso, por não utilizarem qualquer produto de origem animal, todos os nossos vinhos são aptos para uma dieta vegana, estando registados na “The Vegan Society”, uma associação sediada no Reino Unido.

DADOS BÁSICOS
VR Lisboa
Safra: 2018
Corte: Fernão Pires
Teor alcoólico: 12,4%
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: palha com reflexos esverdeados.
Nariz: fruta amarela madura e especiarias, com ligeiros aromas de madeira.
Boca: untuoso e ainda assim fresco, com excelente estrutura.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 12°.
Harmonização: peixes gordos, aves grelhadas e assadas.
Tempo de guarda: 2 anos.

R$ 155,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 155,00

  Descrição 1
Grande corpo, grande estrutura e acidez no ponto, num equilíbrio perfeito tão característico da região.

Descrição 2
Mouraz é o lugar de nascimento do António, aldeia onde a sua família cultiva vinhas de uma forma holística e ecológica há várias gerações.
A quinta está dispersa por várias parcelas de vinha com diferentes solos e altitudes, num total de 25 hectares de terreno. Vinhas velhas com cerca de 50 anos e vinhas recém-plantadas coabitam com a floresta de pinheiros, carvalhos, castanheiros e sobreiros, numa paisagem marcada por colinas suaves recortadas por pequenos ribeiros. Nos solos predomina o granito e as altitudes variam entre os 200 e 400 metros.

As castas são exclusivamente portuguesas, com predominância das castas típicas do Dão tais como a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos). Toda esta biodiversidade, assim como o amor do casal António e Sara por este lugar, aparece refletida na personalidade e complexidade dos vinhos da Casa de Mouraz.
Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sendo certificadas pela ECOCERT desde 1996. Em 2006, começaram a trabalhar com os preparados e as práticas biodinâmicas. Na adega as vinificações são feitas por vinhas, normalmente plantadas com castas misturadas, com o objetivo de procurar a essência de cada terroir. Em 2009 passaram a integrar o prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

DADOS BÁSICOS
DOC: Dão
Safra: 2017
Castas: cerca de 15 variedades tradicionais da região (Encruzado, Malvasia-Fina, Bical, Rabo-de-Ovelha, Siria, Fernão Pires...)
Orgânico / Biodinâmica
Teor alcoólico:
13,5%
Tamanho da garrafa:
750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor:
amarelo com reflexos esverdeados.
Nariz:
aromas balsâmicos com notas cítricas, melão, pera e rosas.
Boca:
um branco estruturado, encorpado, com acidez no ponto e equilíbrio perfeito.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 10°.
Harmonização:
queijo, massas e alguns pratos italianos, assim como peixes gordos (bacalhau, salmão, atum). Também acompanha bem pratos de carnes brancas.
Tempo de guarda:
10 anos.

Avaliações dos Especialistas

R$ 159,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 159,00

Descrição 1
A excelência da casta Encruzado, a casta branca mais nobre do Dão. Floral e mineral, fresco e estruturado, o equilíbrio sob a forma de vinho.

Descrição 2
Mouraz é o lugar de nascimento do António, aldeia onde a sua família cultiva vinhas de uma forma holística e ecológica há várias gerações.
A quinta está dispersa por várias parcelas de vinha com diferentes solos e altitudes, num total de 25 hectares de terreno. Vinhas velhas com cerca de 50 anos e vinhas recém-plantadas coabitam com a floresta de pinheiros, carvalhos, castanheiros e sobreiros, numa paisagem marcada por colinas suaves recortadas por pequenos ribeiros. Nos solos predomina o granito e as altitudes variam entre os 200 e 400 metros.

As castas são exclusivamente portuguesas, com predominância das castas típicas do Dão tais como a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos). Toda esta biodiversidade, assim como o amor do casal António e Sara por este lugar, aparece refletida na personalidade e complexidade dos vinhos da Casa de Mouraz.
Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sendo certificadas pela ECOCERT desde 1996. Em 2006, começaram a trabalhar com os preparados e as práticas biodinâmicas. Na adega as vinificações são feitas por vinhas, normalmente plantadas com castas misturadas, com o objetivo de procurar a essência de cada terroir. Em 2009 passaram a integrar o prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

DADOS BÁSICOS
DOC: Dão
Safra: 2016
Castas: Encruzado
Orgânico / Biodinâmica
Teor alcoólico:
13,2%
Tamanho da garrafa:
750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor:
amarelo limão.
Nariz:
floral e mineral.
Boca:
a nobre casta Encruzado entrega um vinho fresco e estruturado: o equilíbrio sob a forma de vinho.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 10°-12°.
Harmonização:
queijo meio curados, lagosta com molho de manteiga, risoto de abóbora.
Tempo de guarda:
10 anos.

Avaliagues dos Especialistas

R$ 210,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 210,00

Descrição 1
Uma cor rosa maravilhosamente equilibrada, cheio de aromas frescos de frutas vermelhas, texturas e sabores cerejantes, delineados com acidez fresca, é um belo Rosé gastronômico.

Descrição 2
Mouraz é o lugar de nascimento do António, aldeia onde a sua família cultiva vinhas de uma forma holística e ecológica há várias gerações.
A quinta está dispersa por várias parcelas de vinha com diferentes solos e altitudes, num total de 25 hectares de terreno. Vinhas velhas com cerca de 50 anos e vinhas recém-plantadas coabitam com a floresta de pinheiros, carvalhos, castanheiros e sobreiros, numa paisagem marcada por colinas suaves recortadas por pequenos ribeiros. Nos solos predomina o granito e as altitudes variam entre os 200 e 400 metros.

As castas são exclusivamente portuguesas, com predominância das castas típicas do Dão tais como a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos). Toda esta biodiversidade, assim como o amor do casal António e Sara por este lugar, aparece refletida na personalidade e complexidade dos vinhos da Casa de Mouraz.
Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sendo certificadas pela ECOCERT desde 1996. Em 2006, começaram a trabalhar com os preparados e as práticas biodinâmicas. Na adega as vinificações são feitas por vinhas, normalmente plantadas com castas misturadas, com o objetivo de procurar a essência de cada terroir. Em 2009 passaram a integrar o prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

DADOS BÁSICOS
DOC: Dão
Safra: 2018
Castas: Touriga-Nacional, Tinta-Roriz, Jaen, Alfrocheiro, Água-Santa e outras castas tipicamente portuguesas
Orgânico / Biodinâmica
Teor alcoólico:
11,5%
Tamanho da garrafa:
750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor:
alaranjado.
Nariz:
intenso, de framboesa, maçã vermelha e morango.
Boca:
fresco e complexo, com final longo.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura:
10°.
Harmonização:
sushi, comida japonesa mais condimentada, saladas variadas, churrasco.
Tempo de guarda:
5 anos.

Avaliagues dos Especialistas

R$ 159,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 159,00

Descrição 1
Lote de muitas castas provenientes de várias parcelas de vinha com diferentes idades, altitudes e exposições. Aromas de floresta e caruma…um verdadeiro blend do Dão.

Descrição 2
Mouraz é o lugar de nascimento do António, aldeia onde a sua família cultiva vinhas de uma forma holística e ecológica há várias gerações.
A quinta está dispersa por várias parcelas de vinha com diferentes solos e altitudes, num total de 25 hectares de terreno. Vinhas velhas com cerca de 50 anos e vinhas recém-plantadas coabitam com a floresta de pinheiros, carvalhos, castanheiros e sobreiros, numa paisagem marcada por colinas suaves recortadas por pequenos ribeiros. Nos solos predomina o granito e as altitudes variam entre os 200 e 400 metros.

As castas são exclusivamente portuguesas, com predominância das castas típicas do Dão tais como a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos). Toda esta biodiversidade, assim como o amor do casal António e Sara por este lugar, aparece refletida na personalidade e complexidade dos vinhos da Casa de Mouraz.
Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sendo certificadas pela ECOCERT desde 1996. Em 2006, começaram a trabalhar com os preparados e as práticas biodinâmicas. Na adega as vinificações são feitas por vinhas, normalmente plantadas com castas misturadas, com o objetivo de procurar a essência de cada terroir. Em 2009 passaram a integrar o prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

DADOS BÁSICOS
DOC: Dão
Safra: 2015
Castas: Touriga-Nacional, Tinta-Roriz, Alfrocheiro, Jaen, Água-Santa, Tinta-Pinheira, Baga.e outras castas tipicamente portuguesas
Orgânico / Biodinâmica
Teor alcoólico:
13,5%
Tamanho da garrafa:
750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor:
rubi.
Nariz:
intenso buquê de frutos vermelhos maduros, amora, cassis e cereja.
Boca:
vibrante, com taninos firmes, maduros e um longo final.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura:
16°.
Harmonização:
perfeito com carnes grelhadas ou assadas. Também acompanha bem queijos fortes.
Tempo de guarda:
8 anos.

Avaliagues dos Especialistas

R$ 159,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 159,00

Descrição 1
A “memória” das memórias. Vinha velha, castas misturadas, espécie de catálogo ampelográfico, a diversidade no seu esplendor. Cerca de 30 variedades co-plantadas e vinificadas em simultâneo. Vinho autêntico, extremamente personalizado e elegante.

Descrição 2
Mouraz é o lugar de nascimento do António, aldeia onde a sua família cultiva vinhas de uma forma holística e ecológica há várias gerações.
A quinta está dispersa por várias parcelas de vinha com diferentes solos e altitudes, num total de 25 hectares de terreno. Vinhas velhas com cerca de 50 anos e vinhas recém-plantadas coabitam com a floresta de pinheiros, carvalhos, castanheiros e sobreiros, numa paisagem marcada por colinas suaves recortadas por pequenos ribeiros. Nos solos predomina o granito e as altitudes variam entre os 200 e 400 metros.

As castas são exclusivamente portuguesas, com predominância das castas típicas do Dão tais como a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos). Toda esta biodiversidade, assim como o amor do casal António e Sara por este lugar, aparece refletida na personalidade e complexidade dos vinhos da Casa de Mouraz.
Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sendo certificadas pela ECOCERT desde 1996. Em 2006, começaram a trabalhar com os preparados e as práticas biodinâmicas. Na adega as vinificações são feitas por vinhas, normalmente plantadas com castas misturadas, com o objetivo de procurar a essência de cada terroir. Em 2009 passaram a integrar o prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

DADOS BÁSICOS
DOC: Dão
Safra: 2015
Castas: Touriga-Nacional, Tinta-Roriz, Alfrocheiro, Jaen, Água-Santa, Tinta-Pinheira, Baga e outras castas tipicamente portuguesas
Orgânico / Biodinâmica
Teor alcoólico:
14%
Tamanho da garrafa:
750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor:
rubi.
Nariz:
intenso buquê de flores e bosque, com notas de vegetais e tangerina.
Boca:
caráter vivo e fresco, com taninos muito elegantes e de grande complexidade aromática, resultante da presença de várias castas.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura:
16°-18°.
Harmonização:
risoto de cogumelos frescos, caça de pena, como faisão.
Tempo de guarda:
15 anos.

Avaliagues dos Especialistas

R$ 379,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 379,00

Descrição 1
Elegância, frescura e terroir, características da região, num blend com predominância da mais nobre casta do Dão: a Touriga-Nacional. Complexidade, riqueza aromática e longevidade estão garantidas!

Descrição 2
Mouraz é o lugar de nascimento do António, aldeia onde a sua família cultiva vinhas de uma forma holística e ecológica há várias gerações.
A quinta está dispersa por várias parcelas de vinha com diferentes solos e altitudes, num total de 25 hectares de terreno. Vinhas velhas com cerca de 50 anos e vinhas recém-plantadas coabitam com a floresta de pinheiros, carvalhos, castanheiros e sobreiros, numa paisagem marcada por colinas suaves recortadas por pequenos ribeiros. Nos solos predomina o granito e as altitudes variam entre os 200 e 400 metros.

As castas são exclusivamente portuguesas, com predominância das castas típicas do Dão tais como a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos). Toda esta biodiversidade, assim como o amor do casal António e Sara por este lugar, aparece refletida na personalidade e complexidade dos vinhos da Casa de Mouraz.
Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sendo certificadas pela ECOCERT desde 1996. Em 2006, começaram a trabalhar com os preparados e as práticas biodinâmicas. Na adega as vinificações são feitas por vinhas, normalmente plantadas com castas misturadas, com o objetivo de procurar a essência de cada terroir. Em 2009 passaram a integrar o prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

DADOS BÁSICOS
DOC: Dão
Safra: 2014
Castas: 70% de Touriga Nacional e 30% de outras castas misturadas (Jaen, Baga, Água Santa, Alfrocheiro, Trincadeira e outras)
Orgânico / Biodinâmica
Teor alcoólico:
13,5%
Tamanho da garrafa:
750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor:
rubi.
Nariz:
intenso bouquet de frutos vermelhos maduros, geleia e ameixas com notas de especiarias.
Boca:
vivo, com taninos firmes e maduros. Grande complexidade e um longo final.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura:
16°-18°.
Harmonização:
perfeito para acompanhar carnes como o cabrito, assim como vitela estufada ou no forno. Também acompanha queijos com sabor forte.
Tempo de guarda:
15 anos.

Avaliagues dos Especialistas

R$ 315,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 315,00

Descrição 1
O segundo vinho do Château Potensac é um Bordeaux tradicional que se destaca pela sua elegância, frescor e equilíbrio. 
Descrição 2
DADOS BÁSICOS
AOP: Médoc
Safra: 2011
Casta: 56% Merlot, 30% Cabernet Sauvignon, 8% Cabernet Franc, Carménère 5%, Petit Verdot 1%
Teor alcoólico: 13,5%
Tamanho da garrafa: 750 ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: rubi.
Nariz: frutas pretas, ameixa fresca, especiaria doce, toque floral.
Boca: perfeitamente equilibrado, com frescor e estrutura, expressão de fruta vermelha fresca suculenta.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura:17°.
Harmonização: pato assado, cernes como bife de chorizo e ancho grelhadas, queijos curados, galinhada.
Tempo de guarda: 10 anos.

PREMIAÇÕES
Wine Enthusiast 88
Jancis Robinson 16,5

Avaliações dos Especialistas
Wine Enthusiast 88
Soft, round and juicy, this is a wine meant to be drunk young. It has light tannins, fresh with berry fruits and black currants. Drink now.

Jancis Robinson 16,5
56% Merlot, 30% Cabernet Sauvignon, 8% Cabernet Franc, 5% Carmenère, 1% Petit Verdot. 10% new oak. First year that Carmenère has been included. Red fruit and light, fresh spice. A touch floral. Lovely fresh acidity and very scented on the palate. Really juicy and accessible with soft structure – acidity is more the structure than the tannins, which are soft and fresh. (JH)


  • WE 88
  • JR 16,5

R$ 199,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 199,00

Descrição 1
O grande vinho do Château Haut-Breton Larigaudière, Margaux Cru Bourgeois, provem de um terroir de exceção. Com mais de 70% de Cabernet Sauvignon, ele oferece uma fineza aromática excepcional. Estruturado mas elegante, equilibrado com taninos firmes mas sedosos, este tinto rivaliza com os melhores vinhos da denominação.

Descrição 2
O Château Haut-Breton Larigaudière pertence à família belga De Mour (proprietária de vários Châteaux em diferentes AOPs de Bordeaux).

DADOS BÁSICOS
AOP: Margaux
Safra: 2015
Castas: 73% Cabernet Sauvignon, 18% Merlot, 9% Petit Verdot
Teor alcoólico: 13%
Tamanho da garrafa: 750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: rubi intenso.
Nariz: vinho classudo, buquê elegante marcado pelas frutas vermelhas e aromas trazidos pela maturação em barrica.
Boca: poderoso e amplo, com impressionante frescor.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16º-18º.
Harmonização: queijos meio-cura, risoto de cogumelos, caça de pena.
Tempo de guarda: 15 anos.

PREMIAÇÕES
Robert Parker 88
James Suckling 91
Jancis Robinson 16,5
Wine Enthusiast 90
Avaliações dos Especialistas
Robert Parker 88
Tasted at the Cru Bourgeois annual tasting, the 2015 Chateau Haut Breton Larigaudiere has a clean and pure bouquet with redcurrant and cranberry fruit, the oak nicely integrated and gaining volume with aeration. The palate is medium-bodied with supple tannin, not the most complex Margaux Cru Bourgeois but balanced and easy-drinking in style. Though I would have liked more structure and clarity on the finish, this will drink well over the next six to eight years. Tasted September 2017.

James Suckling 91
Plenty of chocolate and black fruit with lively acidity make this wine very appealing, but there’s nothing superficial about it. The finish is long, crisp and long. Drink or hold.

Jancis Robinson 16,5
Chocolate, black fruit, lovely wood spice notes, fine tannin, fresh acid. Everything in good proportion. Perhaps lacks the thrill factor, but delivers very reliable savoury bordeaux goodness. (RH)

Wine Enthusiast 90
With vines in Soussans, in the northern part of the Margaux appellation, this family estate has produced a ripe, fruity wine. Its structure is still firmly in place, giving a dense wine that will need to age and broaden out. Drink from 2022.

  • RP 88
  • JS 91
  • JR 16,5
  • WE 90

R$ 440,00 /gf

X

Adicionar ao carrinho

  • Garrafa(s)

R$ 440,00

Descrigco 1
O Château Sociando-Mallet é tradicionalmente um vinho de longa guarda, e pode ser degustado com muito prazer depois de 30 anos em garrafa, beneficiando do tempo para ganhar em harmonia e complexidade.

Descrigco 2
Localizado a algumas fileiras de vinhas de Saint-Estèphe, à beira do rio Gironde, em um belo solo de cascalho digno de um "Cru Classé"; Nas palavras do seu proprietário Jean Gautreau: "O castelo estava em muito mau estado, mas essa bela vista sob o Gironde me seduziu", assim o comprou por acaso em 1969. Intrigado com os resultados surpreendentes obtidos pelo castelo nas degustações às cegas, percebeu que as vinhas tinham uma excelente exposição ao sol, resultando em um vinho rico, cheio de sabores e incrível equilíbrio.

DADOS BÁSICOS
AOP: Haut-Médoc
Safra: 2012
Castas: 55% Cabernet Sauvignon, 40% Merlot, 5% Cabernet Franc
Teor alcoólico: 13,3%
Tamanho da garrafa: 750ml

DEGUSTAÇÃO
Cor: vermelho profundo com reflexos púrpura.
Nariz: complexo com boa presença de frutas maduras.
Boca: profundo, estruturado com taninos elegantes e boa acidez.

CONSELHOS PARA SERVIR
Temperatura: 16º.
Harmonização: perfeito com carnes vermelhas, queijos, champignons, presunto cru e legumes.
Tempo de guarda: até 2030.

PREMIAÇÕES
  • RP 88-90
  • DEC 17
  • WS 88-91


  • Avaliagues dos Especialistas
    Robert Parker 88-90
    A noteworthy success for this conscientiously run property that has overperformed for much of my 35-year career, the black/purple-hued 2012 Sociando Mallet reveals notes of camphor, black truffles, asphalt and abundant blue and black fruits. Layered, rich and concentrated with sweet tannin and a more forward, precocious personality than is normal for this estate, it should drink well for 10-12 years.

    Decanter 17
    Dense colour, strikingly pure Cabernet cassis nose, richness of fruit and firmness of ripe tannins, a wine of real class and as usual one of the very best Haut-Medocs.

    Wine Spectator 88-91
    Delivers a solid core of blueberry and blackberry fruit, with an ample coating of toast. A graphite edge courses through the finish.

    • RP 88-90
    • DEC 17
    • WS 88-91

    R$ 620,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 620,00

    Descrigco 1
    Château Peyrabon é um Cru Bourgeois com muita personalidade: seduz pela sua generosidade, com notas de frutas negras maduras. A sua estrutura e riqueza são a marca dos grandes vinhos da denominação.

    Descrigco 2
    “Unir o melhor da tradição, aliando justa dose de inovação para criar grandes vinhos, revelando a expressão do terroir, essa é a ambição do Château".

    DADOS BÁSICOS
    AOP: Haut-Médoc
    Safra: 2016
    Castas: : 67 % Cabernet Sauvignon, 27% Merlot, 4% Petit Verdot, 2% Cabernet Franc
    Teor alcoólico: 13%
    Tamanho da garrafa: 750ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: púrpura.
    Nariz: generoso, frutas pretas, mirtilo, amora.
    Boca: taninos finos, frescor, excelente acidez, estruturado e elegante, toque especiado do Cabernet Sauvignon bem maduro, fruta vibrante.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 18º.
    Harmonização: bochecha de porco confitada, peru assado, coq au vin, lombo suíno assado.
    Tempo de guarda: 10 anos.

    PREMIAÇÕES
  • RP 87-89
  • WE 91
  • VN 91


  • Avaliagues dos Especialistas
    Robert Parker 87-89
    The 2016 Peyrabon has a feminine and pure bouquet with red cherries and wild strawberry fruit. The oak here is present but neatly interwoven with pressed flower notes developing with time in the glass. The palate is medium-bodied with a fleshy entry. The acidity is nicely judged, although the light structure suggests that this Haut-Médoc will probably drink earlier than many.

    Wine Enthusiast 91
    With its high proportion of Cabernet Sauvignon, this wine has a good structure and ripe, generous black-currant flavors. Its fresh character gives juiciness that contrasts with the rich fruits. It's a wine with tannins and aging potential. Drink from 2023.

    Vinous 91
    The 2016 Peyrabon has a finely detailed bouquet with blackberry, raspberry, pressed flower and mineral aromas. This exudes class. The palate is well balanced with fine grain tannin, one of the more saline Cru Bourgeois with touches of oyster shell and spice towards the poised, edgy finish. Very fine. Tasted at the Cru Bourgeois tasting in London.

    • RP 87-89
    • WE 91
    • VN 91

    R$ 248,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 248,00

    Saint-Emilion Grand Cru
    Descrição 1
    Estabelecido num solo argilo-calcário, este vinhedo produz um vinho generoso, perfumado, fino: um Grand Cru perfeito.

    Descrição 2
    O Château Tour Baladoz pertence à família belga De Mour (proprietária de vários Châteaux em diferentes AOPs de Bordeaux). A 100 metros de altitude, o vinhedo fica na comuna de Saint-Laurent des Combes.

    DADOS BÁSICOS
    AOP: Saint-Émilion Grand Cru
    Safra: 2013
    Castas: 86% Merlot, 18% Cabernet Franc, 6% Cabernet Sauvignon
    Teor alcoólico: 12,8%
    Tamanho da garrafa: 750ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: púrpura.
    Nariz: perfumado, dominado pela Merlot, frutas vermelhas em abundância, especiarias doces, torrado leve.
    Boca: generoso e redondo, fino, fresco, fim de boca mineral.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 16º-18º.
    Harmonização: carnes altas e suculentas, como bisteca alla fiorentina, ossobuco, tournedos Rossini.
    Tempo de guarda: 15 anos.

    R$ 319,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 319,00

    Descrição 1
    Um Sauvignon Blanc de Bordeaux expressivo e refrescante.

    Descrição 2
    DADOS BÁSICOS
    AOP: Bordeaux
    Casta: Sauvignon Blanc
    Safra: 2016
    Teor alcoólico: 12,3%
    Tamanho da garrafa: 750 ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: amarelo limão com reflexos verdes.
    Nariz: frutas amarelas e brancas maduras, muito expressivo.
    Boca: elegante, refrescante, com a mesma qualidade de fruta que encontramos no nariz e final mineral.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 10°.
    Harmonização: lasanha com molho pesto, legumes gratinados, paella, calamares fritos.
    Tempo de guarda: 4 anos.

    R$ 120,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 120,00

    Descrição 1
    Este vinho é fruto da audácia da Rita Marques, que acredita no poder do terroir e no potencial de cada uva. 100% Bastardo, uma das castas mais misteriosas e raras do Douro, ela chama este tinto de "brincadeira séria".

    A cor revelada é a de um vermelho muito pálido e o aroma denota uma mistura de cereja madura e especiarias com profundidade e bom volume. Sem dúvida, um vinho gastronômico que surpreende!

    Descrição 2
    A Rita Marques faz parte destes enólogos jovens gênios, cheios de talentos. A historia dela começou com a vontade de fugir do caminho padrão da família, a engenharia. Ela resolveu estudar enologia e se revelou através de estágios em vinícolas portuguesas e do resto do mundo. Assim, ela se fascinou pela visão ambiciosa dos produtores de Bordeaux, se apaixonou pelos brancos explosivos da Nova-Zelândia e amou a concentração dos vinhos da África do Sul.

    Enriquecida com todas essas experiências e influencias mundiais, ela criou a Conceito Vinhos a partir de um pequeno vinhedo que pertencia à família dela há 40 anos e desenvolveu a produção. A filosofia dela é expressar a diversidade das castas e mostrar a potencia da influencia do terroir. 90% dos vinhos Conceito são produzidos em Cedovim, no Douro, mas também aluga vinícolas na Nova-Zelândia e na África do Sul para explorar ainda mais o que o resto do mundo tem a oferecer.

    DADOS BÁSICOS
    VR Duriense
    Safra: 2018
    Castas: 100% Bastardo
    Teor alcoólico: 12,8%
    Tamanho da garrafa: 750ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: vermelho claro.
    Nariz: aromas lembrando cerejas frescas e pimenta branca.
    Boca: intenso, frutado, toque de especiarias, fresco e elegante.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 15º
    Harmonização: carnes delicadas grelhadas, atum selado, peito de pato defumado.
    Tempo de guarda: 3 anos.

    R$ 325,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 325,00

    Descrição 1
    Um tawny moderno, com brilho e leveza, profundidade, complexidade, prazer. Um vinho perfeito para queijos de pasta dura ou as tradicionais sobremesas com base em ovos e açúcar.
    Descrição 2
    A Rita Marques faz parte destes enólogos jovens gênios, cheios de talentos. A historia dela começou com a vontade de fugir do caminho padrão da família, a engenharia. Ela resolveu estudar enologia e se revelou através de estágios em vinícolas portuguesas e do resto do mundo. Assim, ela se fascinou pela visão ambiciosa dos produtores de Bordeaux, se apaixonou pelos brancos explosivos da Nova-Zelândia e amou a concentração dos vinhos da África do Sul.

    Enriquecida com todas essas experiências e influencias mundiais, ela criou a Conceito Vinhos a partir de um pequeno vinhedo que pertencia à família dela há 40 anos e desenvolveu a produção. A filosofia dela é expressar a diversidade das castas e mostrar a potencia da influencia do terroir. 90% dos vinhos Conceito são produzidos em Cedovim, no Douro, mas também aluga vinícolas na Nova-Zelândia e na África do Sul para explorar ainda mais o que o resto do mundo tem a oferecer.

    O Tawny 10 anos da Conceito é um vinho que faz a ponte entre duas gerações à frente dos destinos da casa. Uma base de grandes tawnies concebida no tempo do José da Costa Ferreira e seu irmão Luís da Costa Ferreira, foi longamente estagiada em cubas de cimento. A sobrinha-neta Rita Marques trouxe um novo entendimento a estes vinhos, fazendo evoluir muito lentamente o lote, trazendo uma nova frescura e riqueza, afinando com punhos de renda a base.

    DADOS BÁSICOS
    DOC: Porto
    Tipo: Tawny 10 anos
    Castas: mistura de castas tradicionais do Douro, incluindo Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinto Cão, Tinta Barroca
    Teor alcoólico: 20%
    Tamanho da garrafa: 750 ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: granada com reflexos marrons.
    Nariz: nozes cristalizadas, algodão doce, frutas secas, raspas de laranja, chocolate amargo, eucalipto.
    Boca: um vinho do Porto que une leveza, profundidade, complexidade e prazer.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 14°.
    Harmonização: chocolate amargo com castanhas e nozes, queijos de pasta dura ou as tradicionais sobremesas portuguesas com base em ovos e açúcar ou como digestivo.
    Tempo de guarda: 5 anos.

    PONTUAÇÃO
    Jancis Robinson 16+

    Avaliações dos Especialistas
    Jancis Robinson 16+
    Fruit (traditional port blend) from the Quinta do Cabido in the Douro Superior, plus 10% from the neighouring Quinta do Chão do Pereiro. Both in the mountainous area at 300-400 m above sea level. Foot trodden. Lots of red in the tawny colour. Smells quite spirity. A bit harsh but some nice red fruit flavour. Somehow immature? Hard to tell how it will change in the bottle so I am not sure about the drink dates. (JH)

    • JR 16+

    R$ 260,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 260,00

    Descrição 1
    As vinhas desta cuvée estão localizadas na fronteira com a apelação Fleurie : este terroir dá vinhos do Gamay muito frutados e com bastante personalidade.

    Descrição 2
    O Domaine Louis-Claude Desvignes nasceu há 8 gerações na aldeia de Villié-Morgon. A produção e elaboração do vinho continuam tradicionais, respeitando o ensino e o saber-fazer transmitidos ao longo dos anos. Paciência e respeito são as palavras-chave da família.

    O foco é produzir vinhos do Beaujolais de guarda, com muita concentração e complexidade para permitir um bom envelhecimento. Assim, o controle dos rendimentos e a extração durante as vinificações são prioridades. Depois da fermentação, o vinho repousa até 16 meses sobre lias para ganhar maturidade e complexidade.

    O nome de esta cuvée se refere à casa onde envelhecem as garrafas do Domaine. Ela abriga uma antiga adega de pedras com teto abobadado no porão : a Voûte Saint-Vincent.

    DADOS BÁSICOS
    AOP: Morgon
    Safra: 2017
    Castas: Gamay
    Cultura "raisonnée"
    Teor alcoólico: 12,5%
    Tamanho da garrafa: 750ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: rubi profundo.
    Nariz: expressivo, uma explosão de frutas vermelhas com notas minerais. 
    Boca: conjunto de elegância, frescor e complexidade, com final de boca de frutas vermelhas frescas.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 15º a 17º.
    Harmonização: é perfeito para acompanhar embutidos e frios, filé mignon, carne de porco assada, qualquer tipo de ave assada.
    Tempo de guarda: até 2025.

    PREMIAÇÕES
    Robert Parker 91+
    Vinous 91

    Avaliações dos Especialistas
    Robert Parker 91+
    The 2017 Morgon La Voute Saint Vincent hails from the north of the cru where the soils are most granitic, and it’s the tangiest and most tensile wine in the Desvignes cellar, offering up aromas of crunchy cherries, cracked black pepper and licorice, followed by a medium to full-bodied, bright and energetic palate that’s decidedly crunchy and primary.

    Vinous 91
    Deep crimson. Red/blue fruit, liqueur, floral and earth aromas, along with hints of allspice, licorice and smoky minerals. Silky and broad on the palate, offering juicy raspberry, cherry, spicecake and lavender flavors that tighten up and become spicier with air. Smoothly balances richness and finesse and finishes with very good, mineral-driven intensity, even tannins and repeating florality. While this bottling is normally made entirely or almost entirely with whole clusters, hail damage in 2017 prompted the Desvignes team to use entirely destemmed fruit. The result is a wine that is somewhat more forward than usual, which is also a function of this ripe vintage.
    • RP 91+
    • VN 91

    R$ 196,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 196,00

    Descrição 1
    Este Chianti Classico Riserva alia custo à qualidade como poucos. Frutas maduras, ervas, especiarias, baunilha e tostado são algumas nuances que compõem o aroma deste vinho. Na boca mostra-se vívido e harmônico.
    Descrição 2
    Chianti Classico DOCG é o coração dos grandes vinhos de Chianti - Toscana e os melhores exemplares provêm de vinhedos com solo calcário-pedregoso, como é o caso do Castelli del Grevepesa Chianti Classico Riserva 2012.

    Castelli del Grevepesa é uma empresa formada por produtores locais que seguem à risca as regras de Chianti e têm um objetivo em comum: preservar a secular tradição toscana dando vida a vinhos sinceros e de alta qualidade. Atualmente, Castelli del Grevepesa conta com 150 cooperados – muitos deles estão desde 1965, ano de fundação da casa.

    As vinhas são cultivadas em diferentes vinhedos e cuidadas por um agrônomo chefe que, cuidadosamente, ao longo do ano, monitora o estado das plantas. Além disso, todo o processo de produção - do vinhedo à seleção de grãos na cantina- é supervisionado por Ugo Pagliai, enólogo da vinícola. Este cuidado é de suma importância para garantir a qualidade e o Catelli del Gravepesa pode se orgulhar deste feito, pois produzem vinhos verdadeiros de tirar o fôlego. Ótimo para acompanhar comida e ou para ser apreciado sozinho. Certamente um vinho que não pode faltar em sua adega.

    DADOS BÁSICOS
    DOCG: Chianti Classico
    Safra: 2015
    Casta: Sangiovese (90%) e Merlot (10%)
    Teor alcoólico: 13,5%
    Tamanho da garrafa: 750 ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: vermelho rubi.
    Nariz: buquê elegante de frutas pretas maduras, toque sutil de baunilha.
    Boca: redondo, bem equilibrado, rico, retro gosto persistente.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 16 º a 18 º.
    Harmonização: Polpettas de carne, nhoque à bolonhesa, carnes vermelhas suculentas.
    Tempo de guarda: até 2025.

    PREMIAÇÕES
    James Suckling 94

    Avaliações dos Especialistas
    James Suckling 94
    Beautiful aromas of crushed berries and violets follow through to a medium-to full-bodied palate with integrated tannins. A fresh and clean finish. Shows hints of hazelnuts and walnuts, too. Delicious to drink already, but it shows potential for aging. Drink or hold.

    • JS 94

    R$ 195,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 195,00

    Descrição 1
    Sabe aquele vinho que dispensa data e ocasião para ser apreciado? Teodosio 2013 é assim. Um vinho que encanta do início ao fim com um aroma rico de geleia de frutas, pimenta rosa, amêndoas e chocolate. Seu sabor é encorpado, tem textura aveludada e muito frescor.
    Descrição 2
    A vinícola Basilisco foi fundada na década de 90, visando a mais alta qualidade, nos vinhedos e na adega. Tornou-se em alguns anos uma joia no panorama dos vinhos do Sul.
    Está localizada em Basilicata, sul da Itália - no “solado da bota”- entre Puglia, Campanha e Calábria. O grande destaque da região é a DOC Aglianico del Vulture, estabelecida na encosta do Monte Vulture – um vulcão extinto, responsável por desenhar a região e pela composição do solo.

    A propriedade se beneficia da herança deixada pelo vulcão. Além do distinto terroir, possui 8 cavernas seculares escavadas em meio a lava petrificada que, naturalmente, mantém a temperatura e umidade ideais para o amadurecimento do vinho.
    E como vinho é história, vale contar que as cavernas de Basilisco - abertas por refugiados albaneses no XV que fugiam à pressão turca – serviram de locação para o filme "El evangelio según Mateo” de Pier Paolo Pasolini, que retratou essas memórias.

    As uvas da cuvée Teodosio vêm de um vinhedo de 6 hectares localizado em Barile. Sua maturação é de 10 a 12 meses em barricas de carvalho francês de segundo e terceiro uso. O vinho ainda passará mais um mínimo de 12 meses em garrafa antes de sua venda.

    DADOS BÁSICOS
    DOC: Aglianico del Vulture
    Safra: 2013
    Casta: Aglianico
    Teor alcoólico: 13%
    Cultura: orgânica
    Tamanho da garrafa: 750 ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: vermelho rubi com reflexos violeta.
    Nariz: intenso, remete a geleia de frutas, pimenta rosa, chocolate e amêndoas.
    Boca: encorpado, com taninos macios e boa acidez.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 16°.
    Harmonização: ideal para pratos estruturados, cozidos e com molhos. Costela suína assada ao molho da própria carne, polpetone ao molho de tomates, cozidos de carne com molhos.
    Tempo de guarda: 10 anos.

    PREMIAÇÕES
    Robert Parker 91

    Avaliações dos Especialistas

    • RP 91

    R$ 170,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 170,00

    Descrição 1
    As uvas do vinho La Jalousie são as primeiras a ser colhidas no Domaine du Closel, enquanto ainda estão crocantes e amarelo pálido, com uma boa acidez. Com intervenções mínimas da produtora durante a vinificação e um envelhecimento de 9 meses em tanque de aço sobre borras, se procura o lado mais fresco, frutado e jovial da casta Chenin blanc.

    Descrição 2
    O vinhedo familiar do Domaine Du Closel fica no Château des Vaults em Savennières, um grand Cru da região do Val-de-Loire. Inicialmente família de jardineiros, é com toda lógica que eles escolheram preservar e respeitar a biodiversidade do terroir. Decidiram mostrar, através dos vinhos autênticos e vivos deles, este amor pela terra que transmitem de geração em geração.

    Evelyne de Pontbriand, na cabeça da produção desde 2001, decidiu trabalhar com cultura biodinâmica, dando a maior prioridade ao equilíbrio biológico e ao respeito pelo ritmo da natureza. As intervenções humanas são pouquíssimas durante as vinificações: as uvas, de qualidade perfeita, fermentam lentamente com as proprias leveduras da fruta. Cada vinho e cada safra tem a sua própria identidade e complexidade, tornando cada rótulo uma obra única.

    DADOS BÁSICOS
    AOC: Savennières
    Safra: 2015
    Castas: 100% Chenin blanc
    Cultura orgânica/biodinâmica
    Teor alcoólico: 13%
    Tamanho da garrafa: 750 ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: Ouro claro com reflexos verdes.
    Nariz: Aromático e sutil, frutas frescas e cítricas, flor de lima, boa mineralidade.
    Boca: Expressivo, vivo, floral (toque de jasmim), pêssego, fim-de-boca mineral. Um vinho de extrema elegância.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 10 º - 12 º
    Harmonização: Aperitivo, frutos do mar, carne branca, peixes grelhados, queijo de cabra fresco.
    Tempo de guarda: 6 anos.

    PONTUAÇÃO
    Wine Spectator 93
    Wine & Spirits Magazine 91

    Avaliações dos Especialistas
    Wine Spectator 93
    Green almond and plum notes give this a racy, slightly tangy edge before settling into a creamier back end, with verbena and mirabelle plum accents checking in. The pure, mineral-edged finish completes the picture. Drink now through 2030. 215 cases imported. –JM

    • WS 93
    • W&S 91

    R$ 400,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 400,00

    Descrição 1
    O Norte do Vale do Rhône é incontestavelmente a terra predileta da casta Viognier. As uvas do vinho "Les Lézardes" vêm de Sainte-Agathe, do lado da grande terra Condrieu. 8% da fermentação é feita em barrica de carvalho para conferir uma maior complexidade a este vinho jovem.

    Descrição 2
    O Domaine René Rostaing é uma referencia do Vale do Rhône. Ele construiu a sua fama pela qualidade dos seus Côte Rotie, extremamente elegantes e pouco marcados por barrica nova.

    René possui um vinhedo excepcional que ele adquiriu ao longo dos anos. Com alguns hectares de vinhas de mais de 100 anos nos terroirs de La Landonne e Côte Blonde e um trabalho mais natural possível, os vinhos dele ressaltam pureza e delicadeza.

    DADOS BÁSICOS
    IGP: Collines Rhodaniennes
    Safra: 2016
    Casta: Viognier
    Teor alcoólico: 14%
    Tamanho da garrafa: 750ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: Amarelo-palha.
    Nariz: Agradável buquê de frutas amarelas frescas (damasco, pêssego) e de amêndoas torradas.
    Boca: Ampla e redonda, com acidez media e final mineral refrescante.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 12°
    Harmonização: Atum selado com gergelim, pratos asiáticos com molho agridoce, lagosta, carnes brancas, queijos meia cura.
    Tempo de guarda: Até 2020.

    PREMIAÇÕES
    Robert Parker 87
    Jancis Robinson 15

    Avaliações dos Especialistas
    Robert Parker 87
    The medium-bodied, facile 2016 IGP Collines Rhodaniennes Les Lezardes Viognier comes from vineyards just outside the appellations of Condrieu and Côte-Rôtie. It offers modest flavors of toasted almond, fresh apricots and a dry, spicy finish.

    • RP 87
    • JR 15

    R$ 390,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 390,00

    Descrição 1
    Feito com a combinação das duas castas emblemáticas da apelação, é um vinho do Jurançon típico: arrojado e sedoso na boca, com aromas de frutas amarelas sedutores.
    Descrição 2
    A família Lacoste comanda há 4 gerações a produção do Domaine Nigri, criado em 1685. Jean-Louis Lacoste, atual enólogo e viticultor do Domaine, está em busca permanente de excelência: o vinhedo inteiro está hoje em conversão para a cultura orgânica, com técnicas inovadoras e respeitosas pelo meio ambiente e pelos Homens.

    A diversidade geológica dos solos está diretamente ligada a diversidade das castas plantadas no vinhedo. Isto, com um trabalho extremamente rigoroso, confere aos vinhos da propriedade uma originalidade e uma grande complexidade aromática.

    A cuvée Pas de Deux foi elaborada a partir de uvas passificadas de 3 a 6 semanas após colheita. O corte, de 50% de Petit Manseng, vinificado e envelhecido 11 meses em barricas de carvalho, e 50% de Gros Manseng, vinificado em tanques de aço, é típico dessa região do Sudoeste da França.

    DADOS BÁSICOS
    AOP: Jurançon
    Safra: 2016
    Castas: 50% Gros Manseng, 50% Petit Manseng
    Conversão para cultura orgânica
    Teor alcóolico: 13%
    Tamanho da garrafa: 750ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: amarelo dourado.
    Nariz: toques florais, frutas cítricas e amarelas como pêssego, mel.
    Boca: textura untuosa e fresca, ótimo equilíbrio entre acidez e doçura, final longo e persistente.

    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 10º - 12º
    Harmonização: queijos azuis, foie gras, tortas de frutas, comida chinesa agridoce.
    Tempo de guarda: 10 anos.

    PREMIAÇÕES
    Gilbert&Gaillard International Challenge: Medalha de Ouro - 89/100

    Avaliações dos Especialistas
    Gilbert&Gaillard International Challenge: Medalha de Ouro - 89/100
    Belle robe dorée brillante. Nez net, très expressif évoquant pâtes de fruits au coing, touche de cire d'abeille. La bouche concilie concentration et fraîcheur dans le même registre confit avec quelques touches exotiques très typées.

    • G&G 89

    R$ 240,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 240,00

    Descrição 1
    A Loureiro deste vinho é cultivada na sub-região Ponte de Lima, com solos graníticos e uma altitude perto do nível do mar. Originou este branco com delicados aromas florais e frescos, característicos desta casta regional.

    Descrição 2
    A região de Vinho Verde fica na parte Noroeste de Portugal e beneficia da influencia do clima Atlântico.
    Márcio Lopes, jovem viticultor, cultiva seus vinhedos da maneira sustentável, sem uso de pesticidas ou herbicidas. Ele optou por uma produção pouco intervencionista, com o objetivo de destacar a pureza dos varietais da região: as fermentações são feitas em pequenos tanques de aço inoxidável, com levedura indígenas, e pouquíssimas filtrações ou colagens.
    Os vinhos de Pequenos Rebentos se destacam pelo seu frescor vibrante e pela tipicidade marcada de cada casta.

    Segundo Márcio, a safra 2017 foi um desafio para os produtores da região. A maturação das uvas foi muito prematura e a colheita começou 3 semanas antes da data habitual. A concentração das frutas foi excelente mas a qualidade da acidez era mais insegura.
    Com um trabalho minucioso no vinhedo e uma vinificação cuidadosa, foi uma safra de sucesso para Pequenos Rebentos: frescor de sempre, vivacidade típica e expressão mineral, tão sedutora dos Vinhos Verdes.

    DADOS BÁSICOS
    DOC: Vinho Verde
    Safra: 2017
    Casta: Loureiro
    Teor alcoólico: 11,5%
    Tamanho da garrafa: 750 ml

    DEGUSTAÇÃO
    Cor: amarelo claro com reflexos verdes.
    Nariz: aroma floral com notas citrinas (laranja lima).
    Boca: fresco e vibrante, boa acidez.


    CONSELHOS PARA SERVIR
    Temperatura: 12°.
    Harmonização: mariscada, sardinhas grelhadas, bolinho de bacalhau, risoto de frutos do mar.

    Tempo de guarda: 5 anos.


    PREMIAÇÕES
    Robert Parker 86

    Avaliações dos Especialistas
    Robert Parker 86
    The 2017 Loureiro Pequenos Rebentos is mostly dry (even with six grams of sugar), without fizz and comes in at 11.5% alcohol. Finishing with tasty fruit, this is not the most expressive Loureiro, but it drinks well. It doesn't have a ton of character, to be sure. The steel drops off the wine fairly quickly—it is fruit forward—but it always has some support from the acidity. I liked the blend this issue much better, but this is still a fine value.

    • RP 86

    R$ 128,00 /gf

    X

    Adicionar ao carrinho

    • Garrafa(s)

    R$ 128,00